Domingo, 27 de Janeiro de 2013

No pares, sigue, sigue

Aqui há tempos, Miguel Lourenço Pereira (dos blogues Em Jogo e Reflexão Portista, e da revista Futebol Magazine), dizia, em conversa com o Jorge, reproduzida no Porta 19:

 

"(...) aquilo que mais me dói, o abandono da formação"

 

"quero ter um fcp com identidade própria, não um empório de jogadores, e vejo a formação e encontro mt poucos putos que associes ao porto como cidade e espaço. quero mais tozés do que sebás, sinceramente"

 

"já sei que o importante é ganhar, mas como dizia o blanchflower, é ganhar com estilo, com atitude, com identidadde"

 

"(...) num plantel de 25 há espaço para os craques, para os negocios com empresarios e para a formaçao, com um equilibrio real. até pq em lucro de venda, um ricardo carvalho rende mais que um pepe porque custam os dois 30 milhões a quem os compra mas tu ficas com o 100% do 1º e do segundo tens de descontar o que pagaste"

 

a mistica nao pode recair nos helton e nos lucho, por mt identificação que haja"

 

Depois, oiço um jovem mexicano, recentemente contratado pelo FC Porto, que se saiba, ainda sem ter pisado solo nacional, dizer qualquer coisa como:

 

"Primeiro quero dar-me bem no FC Porto para, depois, emigrar para Espanha ou Inglaterra e jogar numa equipa de maior estatuto. Sei que pelo FC Porto passaram futebolistas importantes e que depois foram vendidos e triunfaram em grandes clubes europeus. Espero que o mesmo possa acontecer comigo"

"Obviamente, gostava de uma equipa como o Real Madrid ou o Barcelona mas sou consciente do futebol que se pratica nesses clubes. Na verdade, gostaria de jogar no Manchester United, ou numa outra equipa grande, onde tivesse a certeza que podia jogar"

 

Concordando eu com o que disse Miguel Lourenço Pereira, no Porta 19, e também mais recentemente, no Reflexão Portista, se por algum acaso do destino, tivesse voto na matéria, este rapaz escusava de fazer as malas. Para vir para o FC Porto, pelo menos.

 

Parece-me que alguém se terá esquecido de explicar a este jovem, que o FC Porto não é excatamente aquele clube do Juan Figger, que lucrou 18 milhões no(s) negócio(s) do Hulk, sem que este alguma vez lá tenha jogado. 

 

Não tendo eu voto na matéria, só espero que, caso o rapaz para cá venha mesmo, se dê bem logo à chegada, porque senão terei de dizer-lhe, como li no Bibó Porto, Carago!:

 

"Herrera, amigo, para ti, aquele abraço afectuoso, e continua a ir para a p... que te pariu!"

 

Tou de olho em ti, pá!

 

 

 

sinto-me:
música: Proyecto Uno - El Tiburon
publicado por Alex F às 23:13
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Luis Manuel a 28 de Janeiro de 2013 às 12:05
Caríssimos, vivo em Coimbra. Não posso afirmar-me PORTISTA. Falta-me aquilo que genuinamente voces têm, não só geográficamente. Vivem o clube no Estádio, no pavilhão, usam os vossos direitos como sócios.
Sou adepto? Absolutamente!
Visto a camisola no “confronto” com os adversários.
Mas, não tenho a minha voz nos sítios certos…
Por isso vos peço: Acreditem na força do clube Futebol Clube do Porto.
Uma força de união, carácter e vontade.
Não qualquer força bruta e esmagadora sobre todos os que dignamente partilham uma qualquer actividade desportiva.
Existe orgulho mas não preconceito.
Onde se deseja e proclama a vitória, reconhece-se que alguém foi derrotado.
Nunca porque os derrotados são “gente” inferior, mas porque no confronto o FCPorto conseguiu ser melhor. Dentro do espaço - das quatro linhas!
E no fim respeita os adversários vencidos.
Todos?? Tem sido assim, mas TEM DE ACABAR !
Cada vez aumenta mais em mim o sentimento que tanto desprezo: REVOLTA
Não admito violência, nem suportaria qualquer adepto do clube FUTEBOL CLUBE DO PORTO muito menos alguns evidentemente identificados como responsáveis fazê-lo.
Não esqueço os maus exemplos do nosso adversário SLB. E por isso são maus exemplos que felizmente não colhem frutos nestas bandas.
Mas porque razão esses exemplos vêm na sua quase totalidade só de um adversário?
A minha resposta simples: Muito raramente têm conseguido ser melhores, sobretudo têm dentro tamanha basófia e preconceito.

Ontem, perdi (ganhei porque (re)conheci a maldade) muitos minutos a ver e gravar os programas de comentadores do futebol.
Senti-me mal, como verdadeiro adepto do Futebol Clube do Porto, em ver e ouvir esse gordo João Gobern destilar tanta perfídia e mentira. Mais ainda porque o Miguel Guedes não conseguiu estar á altura de vestir a NOSSA camisola. À muito que não lhes ligava. Acerca do Miguel e quando ele substituiu o Rui Moreira via nele pessoa capaz de retorquir com esclarecimento e objectividade. Para mim poderia estar ali alguém capaz de desmascarar as mentiras e enaltecer as verdades.

Mas não era só nesse.
Num tempo que é Extra (pudera, uma estação reservar um monólogo durante tantos minutos a esse Rui Santos, tem de ser mesmo EXTRA longo…) foi mais do mesmo.

E o tema até à exaustão era a despromoção da Taça da Liga. Pedro Proença e o jogo em Setubal!!!
Que enorme chorrilho de pouca vergonha!

Isto não é mais do aquilo que o caro Vila Pouca (nunca soube se este é o seu nome, mas também não importa) tem vindo a dar espaço e destaque aqui nesta página. E muitos outros PORTISTAS o fazem.
Mas tem que ser feito ainda mais!

Renovo o meu pedido.
Usem tudo aquilo que está ao vosso alcance para desmascarar estes abutres indignos.
Apoiem o CLUBE e ajudem-no a conseguir mais esta vitória.
Chamem-me a escrever a minha REVOLTA, gritem no Estádio, exibam mensagens no Estádio, exigam a quem está próximo do Clube que responda.
Não um comentário on-line na página oficial ou no facebook.
Apelem à nossa SAD.
Declarações sustentadas na comunicação social.
E depois que se sacrifiquem com sentido e rigor na busca das condições ideais para a equipa de futebol conseguir a vitória NESTE campeonato!

Repito alumas palavras do NOSSO treinador:

“Às vezes leio críticas em que baixamos de qualidade, de ritmo, mas é preciso analisar correctamente as situações…”
“Satisfeitíssimo, vejo a equipa a vir de um período em que teve de lidar com muitas condicionantes e foi ganhando jogos com personalidade, com qualidade, com carácter e aqui estamos na frente do campeonato e à espera de elevarmos a qualidade, de continuarmos agressivos, de continuarmos concentrados e de chegarmos no fim em primeiro lugar, que é esse o grande objectivo da época.”

Luis Manuel (Coimbra)

Deixei este comentário no Vila Pouca, na porta 19, e tentarei noutros PORTISTAS.
Estou imensamente REVOLTADO.
Acho que definitivamente perdi o respeito desportivo, embora o(s) clube(s) adversários enquanto instituição mo exigem. Mas esta gente!!! Pouca vergonha !!!

Hoje será o primeiro dia do resto do NOSSO campeonato.

Comentar post

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds