Sexta-feira, 8 de Março de 2013

O tempo resolve tudo

“Dizem que o tempo resolve tudo. A questão é: Quanto tempo?”

(Alice no País das Maravilhas, Lewis Carroll)

 

 (imagem tirada daqui)

 

 

O "Sou portista com orgulho" fez um trabalho de análise do nosso calendário até ao final do campeonato, cuja leitura francamente recomendo.

 

As conclusões fundamentais do que é escrito, poderão condensar-se da seguinte forma:

 

“vamos disputar jogos onde o [primeiro classificado] perdeu pontos neste campeonato…Já o [primeiro classificado] vai disputar jogos em que o FC Porto venceu-os todos”

 

“o [clube que vai à frente] ganhou todos os jogos onde o FC Porto perdeu pontos…Falta saber o que vai fazer o FC Porto nos jogos onde o [outro] perdeu pontos, pois curiosamente ainda não disputou nenhum…”

 

Se somarmos a isto o facto de que vamos ter mais jogos fora de casa (cinco jogos), do que em casa (quatro jogos), exactamente ao contrário do que sucede com o nosso rival, a coisa, estatisticamente e em termos de calendário, estará longe de famosa.

 

Como as estatísticas e o calendário valem o que valem, acrescento duas variáveis a esta equação: a Champions League e claro, a Taça Lucílio Baptista. Lembram-se dela?

 

E a minha preocupação neste particular prende-se mais com esta última, e com as datas para a disputar. Se fôr caso disso...

 

Hoje, defrontamos no Dragão o Estoril-Praia. Dia 13 de Março, quarta-feira, vamos a Málaga, carimbar a passagem aos quartos-de-final da Champions.

 

No domingo seguinte, dia 17, vamos à ilha dos buracos, defrontar o clube do guardanapo.

 

Em seguida, o campeonato interrompe-se para compromissos da selecção nacional. Em princípio, entre os dias 19, em inicia o estágio em Óbidos – ainda haverá por lá chocolate? – e 26 deste mês, que é a data do jogo com o Azerbaijão.

 

Dia 30 de Março, sábado, vamos a Coimbra, e dia 2 ou 3 de Abril (terça ou quarta-feira), disputam-se as primeiras mãos dos quartos-de-final da Champions.

 

A 7 de Abril, que é um domingo, recebemos no Dragão o SC Braga, e a 9 e 10 disputar-se-ão as segundas mãos da eliminatória da Liga dos Campeões.

 

A final da Lucílio Baptista está marcada para 14 de Abril, e a 21 vamos a Moreira de Cónegos.

 

Portanto, até 14 de Abril terá que estar resolvido pelo Conselho de Justiça da Federação, o recurso interposto pelo Vitória de Setúbal, e disputada contra o Rio Ave, a subsequente meia-final da prova, por nós ou pelos sadinos.

 

Não havendo ainda sombra de decisão, esta meia-final vai jogar-se quando?

 

Partindo-se do princípio de será disputada durante a semana, só vejo duas hipóteses:

 

A)   não nos qualificamos para os quartos-de-final da Champions;

 

B)   o Conselho de Justiça dá deferimento ao recurso do Vitória;

 

Ou será que nos querem fazer jogar a Taça Lucílio Baptista sem o Moutinho e o Varela?

 

Só espero é que cheguemos ao fim e não façamos o papel do coelho na Alice no País das Maravilhas: “Estou atrasado, estou atrasado!”

 

 

sinto-me:
música: A question of time - Depeche Mode
publicado por Alex F às 13:43
link do post | comentar | favorito
|

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds