Domingo, 23 de Março de 2008

Compreensão lenta

 

Do "Jornal de Negócios" (20.03.2008)
 
 
30 mil euros
José Veiga multado pela CMVM
O antigo empresário de futebol e director-desportivo do Benfica, José Veiga, foi multado pela Comissão do Mercados e Valores Mobiliários em 30 mil euros, devido ao facto de não ter comunicado ao mercado a posição que detinha da SAD do Estoril.

Nuno Carregueiro
nc@mediafin.pt

 

  

O antigo empresário de futebol e director-desportivo do Benfica, José Veiga, foi multado pela Comissão do Mercados e Valores Mobiliários em 30 mil euros, devido ao facto de não ter comunicado ao mercado a posição que detinha da SAD do Estoril.

 

Num comunicado a CMVM refere que o Conselho Directivo do regulador decidiu aplicar a coima a José Veiga pelo facto de este ter violado o dever de comunicar as participações qualificadas detidas numa sociedade aberta e numa sociedade cotada, num caso que remonta a 2003, 2004 e 2007.

 

O regulador não diz qual a cotada em que José Veiga não comunicou a sua participação, mas esta estará relacionada com a Estoril SAD , empresa cujo capital chegou a ser controlado pelo responsável e que depois o alienou.

 

Em Julho de 2005 a CMVM anunciou que suspendeu os direitos de voto das acções do Estoril Praia – Futebol SAD adquiridas por duas empresas ao empresário José Veiga, em 2004, por duvidar da transparência das participações em causa, que somam 37% do capital social da SAD do clube.

 

No comunicado emitido hoje, a CMVM explica que "na altura da prática dos factos, qualquer accionista cuja participação numa sociedade aberta atingisse ou ultrapassasse 10%, 20%, um terço, metade, dois terços ou 90% dos direitos de voto, ou reduzisse para valores inferiores a estes limites, tinha o dever de o comunicar à CMVM e à sociedade participada".

 

Regras que, de acordo com a CMVM, José veiga não cumpriu.

 

O regulador refere que "o arguido impugnou judicialmente esta decisão da CMVM".

 


A notícia surgiu acabrunhada no rodapé dos noticiários televisivos, e nem sei se chegou a sair em mais algum jornal, para além do Jornal de Negócios, na versão on-line. Que surpresa!

 

Então, afinal de contas, apesar do que o próprio afirmou na altura, o Sr. José Veiga, seria, de facto, à data do Estoril-Benfica , que se realizou no Estádio do Algarve, detentor de uma participação qualificada na SAD  do Grupo Desportivo Estoril-Praia .

 

Que grande novidade!

 

O estúpido é que esta até é uma situação fácil de dar a volta. Basta encontrar um testa-de-ferro, e já está. Mas nem isso o Sr. José Veiga sentiu necessidade de fazer!

 

Mas o que me apetece perguntar é: "Porquê só agora?"

 

Foi compreensão lenta de quem tinha entre mãos o processo, ou não deu jeito?

sinto-me:
publicado por Alex F às 09:03
link do post | comentar | favorito
|

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds