Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2010

Falcao, o Homem da Neve

 

 

 

 

Um só jogo, tantas memórias.

 

Um remake da final do Prater, num cenário de Tóquio

 

Acordado, às três da manhã, na sala, com o meu Pai ao lado, um sportinguista, mas ainda assim...e sem puder gritar em plenos pulmões,

por causa do resto da família, que dormia e dos vizinhos.

 

Lindo!

 

E ontem, também foi...

 

 

Ontem, no "Pontapé de Saída", da TVI24, o Álvaro Costa, acompanhado pelo José Alberto Costa, numa onda de revivalismo, trouxe à baila a meia-final da Taça das Taças, contra os escoceses do Aberdeen treinados pelo futuro "Sir", Alex Ferguson.

 

Este foi o meu primeiro grande momento de alegria portista esfusiante, e quanto a mim, o início de uma bela história do FC Porto como equipa de nível europeu.

 

É claro que Viena, Tóquio, Sevilha e Gelsenkirchen, foram marcantes, mas Aberdeen foi a entrada noutro galarim. Foi algo que até ali, nunca tinha acontecido. De vez em quando, lá eliminávamos alguma equipa conhecida, mas era para de seguida ficarmos apeados.

 

Por ironia do destino, logo o golo havia de ser marcado por um gajo chamado Vermelhinho!

 

O azar foi a Juve, do batoteiro do Platini, do Boniek e do Cabrini, e outros...

 

 

 

 

 

sinto-me:
música: This is not America - David Bowie & Pat Metheny Group
publicado por Alex F às 17:59
link do post | comentar | favorito
|

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds