Sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2011

Vai uma aposta?

  

  

  

 

As casas de apostas, mais exactamente a BetClic, davam a vitória de uma equipa como a mais provável da jornada europeia de ontem.

 

Em caso de vitória pagava 1,5 para 1, sendo a “única abaixo dos 2,00 para além (…) do Liverpool (1,90)”. A “única para além de …”, pois claro…

 

FC Porto e Sporting estavam cotados a 2,80, para a vitória e 3,20 para o empate, sendo que o Sevilha e o Glasgow Rangers pagavam 2,40 para 1, ou seja, eram os potenciais candidatos à vitória.

 

Nada de novo, mas dá-me que pensar: e se aquela bola do VB Sttugart, que foi ao poste, tivesse entrado?

 

Lá se ia a vitória mais provável pelo cano.

 

Quanto ao FC Porto e à vitória em Sevilha, quem me conhece sabe que não sou a pessoa mais optimista que existe na face desta Terra. Antes pelo contrário, a tendência é para ver o copo meio vazio, e, normalmente, não é por emborcar o seu conteúdo…

 

No entanto, ao contrário do que fui ouvindo por aí, estava (e estou) optimista em relação a esta eliminatória com o Sevilha.

 

É uma grande equipa, tem grandes jogadores, é verdade, sim senhor. Mas também não é a mesma equipa que conquistou duas Taças UEFA consecutivas.

 

Desde logo, o treinador de então, Juande Ramos, já se foi, e dos jogadores, restam, salvo erro, o Palop, o Escudé, o Navas, o Renato, o Luís Fabiano e o Kanouté. Curiosamente, alguns dos melhores da actual equipa.

 

Porém, já não há Dani Alves, o precocemente falecido Puerta, Poulsen, Maresca, Adriano, e mais recentemente, o Keita, por exemplo. Tem um novo treinador, Manzano, contratado com a época em andamento, e já sonha com o próximo, Caparrós.

 

O actual está a tentar, ao que parece, a tentar modificar um pouco a filosofia de jogo do conjunto, que tinha como característica um futebol linear, directo à baliza, feito de nervo espanhol, com uma forte participação dos extremos, conjugada com o poderio da dupla atacante Fabiano-Kanouté, que se mantém quase inalterado.

 

A defesa muda quase sempre de jogo para jogo e ontem o miolo do meio-campo foi uma novidade, com o par de recém contratados Medel e Rakitic, em vez de Zokora e do Romaric.

 

Parece ser sobre o homem contratado ao Schalke (Rakitic) que recaem as esperanças de Manzano, num futebol mais trabalhado, fazendo dele algo assim como um organizador de jogo. No entanto, faltam ainda a ambos as rotinas de jogo de quem vai com pouco menos de um mês na equipa.

 

Tudo somado, se é verdade, como li em diversos comentários, que o FC Porto fez mais um jogo ao jeito daqueles que vem produzindo ultimamente, também é certo que, ainda assim, deu para ganhar à tal grande equipa, com excelentes jogadores.

 

Foi sorte? Se foi, oxalá continuemos a tê-la na próxima eliminatória.

 

É contra o CSKA de Moscovo, não é? Ui, mais uma grande equipa. Só os nomes assustam, e não é pela originalidade da grafia: Akinfeev, Semberas, os manos Berezutski, Tosic, Aldonin, Necid (o marcador de serviço), e claro, o inigualável Vágner Love.

  

 

 

Uma palavrinha para o outro “underdog”, o Sporting, que, também contra as previsões mais “optimistas”, foi arrancar um empate a Glasgow. Excelente escolha de equipamento, os gajos nem perceberam que estavam a jogar contra o Celtic português! Se tivessem dado por isso…

sinto-me:
música: Heaven is a place on earth - Belinda Carlisle
publicado por Alex F às 13:31
link do post | comentar | favorito
|

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

.posts recentes

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

. A merda, segundo o padrão...

. Um treinador de gestão

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds