Sábado, 12 de Março de 2011

Cinzentonas, como o tempo

Devia ter escrito este texto na quarta-feira. É que hoje já se vêem algumas abertas.

 

Referia-me às nomeações de árbitros para a 23.ª jornada, com menos um jogo, devido ao adiamento do embate entre o SC Braga e o Olhanense, para 27 de Março.

 

Então, vamos ter Cosme Machado, no União de Leiria x FC Porto. É um dos casos de “cinzentismo” da nossa arbitragem. Normalmente afastado das parangonas, não sobressai nem pela positiva, nem pela negativa.

 

A excepção foi o jogo inaugural dos campeões nacionais em título, na recepção e derrota, contra a Académica de Coimbra, em que terá deixado por marcar, entre dois a cinco penáltis para os da casa, consoante os opinadores. Terá eventualmente recuperado alguns pontos a seu favor, em Setúbal, onde reencontrou os “prejudicados”, e nada de mais houve a apontar.

 

De resto, esteve no Dragão, com a Naval 1.º de Maio (3-1), e idem aspas, aspas, nada a dizer pró ou contra. Na pretérita temporada fez um jogo de cada um dos grandes, incluindo o assim-assim, sempreem casa. Nesta, falta-lhe o Sporting, e está mais variado, oscilando entre casa e fora nos outros dois.

 

Paulo Baptista estará na Cesta do Pão, onde se desloca o Portimonense. É um dos paradigmas do cinzento. Sendo dos mais antigos em actividade, desde 87/88, da mesma época do “pode ser o” João [Ferreira], e só batido em antiguidade pelo Elmano Santos.

 

Não é internacional, nem lhe passará pelos sonhos mais molhados lá chegar. É o cinzento típico. Faz uns joguitos, normalmente sem grandes complicações. Nesta temporada é o primeiro do mais grande do Mundo dos arredores de Carnide. Basicamente, segue a mesma linha da época anterior, dois jogos com o FC Porto, um com o Sporting, e mais um com o mais grande.

 

Talvez se tenham lembrado dele para este jogo depois da sua exibição no Dragão para a Taça Millenium. Enfim, um árbitro cinzento, que não complica, para um jogo cinzento, onde não se querem complicações.

 

Como curiosidade aponta-se o facto de Paulo Baptista e Cosme Machado irem fazer ambos o quarto jogo “grande”, mas nem um, nem outro terem ainda marcado presença em jogos do SC Braga, nesta, ou na edição 2009-2010 da Liga Sagres.

 

“Pode ser o” João [Ferreira] irá dirigir nesta jornada o Sporting, no Estádio dos Arcos, contra os vila-condenses.

 

Será o sétimo jogo do “pode ser o” João, que alcança assim a marca de Carlos Xistra, o tal, e fica apenas a um jogo de Artur Soares Dias. É o segundo jogo com o Sporting em que vai intervir, anteriormente esteve no União de Leiria x Sporting.

 

Na temporada que passou apenas arbitrou jogos dos de Alvalade, quando envolviam algum dos outros quatro primeiros classificados. Esteve em Braga, na Cesta do Pão e em Alvalade, na derrota do FC Porto.

 

Em Vila do Conde não se joga grande coisa. É para não perder a rodagem.

 

sinto-me:
música: It's all been done - Barenaked Ladies
publicado por Alex F às 13:33
link do post | comentar | favorito
|

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

.posts recentes

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

. A merda, segundo o padrão...

. Um treinador de gestão

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds