Sexta-feira, 8 de Abril de 2011

Golos como Matrioskas

 

Decididamente, esta Liga Europa agrada-me. Não fico feliz por estarmos fora da Champions, mas, tendo em conta o desempenho na época passada dos dois clubes de Lisboa, a as fases avançadas da prova a que chegaram, sem dificuldades de maior, fiquei convencido de que, mal por mal, seria uma competição perfeitamente ao alcance de um qualquer FC Porto mediano, quanto mais deste.

 

A Liga Europa, já o disse antes, constitui, sem sombra de dúvida, um bom suplemento vitamínico no que toca à moralização dos adeptos, da equipa e de alguns jogadores que, por força das opções técnicas e tácticas, ficam de fora noutras ocasiões.

 

Aqui têm a oportunidade de somar minutos em prol da sua forma física e psíquica. Foi o que se viu na temporada passada, e nesta, nos últimos jogos do FC Porto na fase de grupos.

 

Por azar, nos jogos s eliminar só apanhámos, com excepção deste Spartak, potenciais candidatos à conquista do troféu. E, temo-los feito tombar que nem tordos.

 

Para a próxima eliminatória, pese embora o pessimismo do André Villas-Boas, vem mais um, e só espero que venha de submarino amarelo, e no final, vá de barco, que até poderá ser à vela.

 

"Nada nos garante que sofrendo um golo cedo, em Moscovo, não possamos sofrer uma data deles"

André Villas-Boas

 

 

 

Ontem, foram golos atrás de golos. Pareciam matrioskas a saltarem umas de dentro da anterior. Nem sei porque raio é que o Karpin tem o lugar em perigo. Já deviam mas era estar habituados!

 

No entanto, não fiquei inteiramente satisfeito com a noite europeia de ontem. As minhas duas equipas holandesas foram copiosamente derrotadas, e o mais provável é que fiquem por aqui.

 

É verdade, preferia disputar a meia-final com o Twente, em vez do Villareal. Os holandeses estão a disputar a liderança da Eredivisie, precisamente com o PSV Eindhoven, e por isso, passando esta eliminatória iria ter de dispersar a sua atenção entre a competição nacional e a uefeira.

 

Os espanhóis, a oito jornadas do fim da Liga, estão confortavelmente instalados no 4.º lugar, com nove pontos de vantagem sobre o 5.º, e a três do terceiro. Descansadinhos da vida, portanto.

 

Já nós, somos campeões, é verdade. Por aí estamos folgados, mas há sempre o tal “caderno de encargos” que nos impuseram, e que não renegamos: acabar sem derrotas esta Liga Zon Sagres.

 

Faltam cinco jogos, a começar por Portimão. Para além disso, temos no dia 20, o mais importante desafio interno: a segunda mão da meia-final da Taça de Portugal Millenium.

 

É sempre a aviar…

 

 

 


Nota: a minha preferência pelo PSV Eindhoven tem uma explicação óbvia. Depois do “apagão” do fim-de-semana que passou, só posso torcer pela equipa da Phillips!

sinto-me:
música: Beautiful day - U2
publicado por Alex F às 18:10
link do post | comentar | favorito
|

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

.posts recentes

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

. A merda, segundo o padrão...

. Um treinador de gestão

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds