Domingo, 18 de Maio de 2008

E se fosse ao contrário?

E se fosse um jogador do FC Porto, a falhar três vezes o tempo de entrada, e a fazer três faltas consecutivas sobre o adversário?

 

E se fosse um jogador do FC Porto a atingir um adversário em cheio na cara, num pontapé acrobático, e em clarissimo jogo perigoso?

 

E se não fosse um jogador do FC Porto a ter uma entrada estúpida como a do João Paulo?

 

E se fosse o Bruno Alves a tocar na cara um adversário, ainda que acidentalmente? Seria ele a levar o amarelo, ou o adversário, por simular a falta?

 

E se em vez do Lisandro Lopez e do Polga, a jogada duvidosa do jogo tivesse como intervenientes, por exemplo, o Liedson e o Stepanov?

 

E se o árbitro tivesse marcado penálti, ou mesmo falta, na jogada entre o Lisandro e o Polga?

 

É impossível de saber, não é?

 

São muitos "ses". E ainda poderiam ser mais. Agradece-se a magnanimidade do Paulo Bento, ao colocar a possibilidade de, uma vez revistas as imagens do jogo, poder vir admitir que a jogada do golo do Sporting, foi efectivamente precedida de falta não assinalada.

 

Mas nada disso adianta. O que conta em futebol, por muito que custe, são as bolas que entram na baliza, e que o árbitro não anula. O resultado está feito, o jogo está ganho, e a Taça está entregue.

 

E se fosse ao contrário? Estaria tudo na Santa Paz, e na mais perfeita das normalidades?

 

O futebol português teria virado mais uma página, a caminho da sua beatificação?

 

Que não se retire do que disse, que o FC Porto perdeu por causa do árbitro!

 

O FC Porto perdeu porque deu uma parte de jogo de avanço ao Sporting. Perdeu porque os seus jogadores, na primeira parte, estiveram a dormir. Perdeu porque o Jesualdo Ferreira não teve a coragem de fazer ao Quaresma, o que ele merecia, e era o mesmo que fez ao Bosingwa.

 

O FC Porto perdeu, porque não foi capaz, como noutras ocasiões, de ser superior aos adversários: o Sporting e o árbitro. Mas se perdeu, não foi por causa do árbitro. Foi porque o Sporting marcou dois golos, e o FC Porto nenhum.

 

O Sporting merece parabéns pela vitória? Nem por isso. Dadas as circunstâncias, fez o mínimo que se lhe poderia exigir perante um adversário que, das duas uma, ou regrediu trinta anos, e interiorizou a derrota assim que atravessou o Douro, ou sucumbiu ao peso da sua própria superioridade.

 

Adiante, siga a Marinha. Para o ano há mais!

publicado por Alex F às 22:32
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Alex F a 19 de Maio de 2008 às 20:24
E se o árbitro não tivesse cometido um grandessíssimo erro técnico ao validar o primeiro golo do Sporting?

Onde é que andam os "puristas" dos penáltis ? Então não viram o Pedro Emanuel atirar-se descaradamente em vôo para cortar o remate do Tiuí

Atirou-se claramente para cortar a jogada, e a bola foi-lhe à mão. E até não foi assim de tão perto!

Será que já há "Lei da Vantagem", quando é cometida uma infracção punida com grande-penalidade ?

Parece-me que não! Então, era penálti . O árbitro devia, em vez de validar o golo, marcar o castigo máximo, e expulsar o jogador do FC Porto.

Não repararam? Não faz mal. Fica para a próxima...

Comentar post

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds