Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012

Ele há coisas

 

 

Ainda ontem, tomou posse como 6.º presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, o candidato proposto pelo Marítimo, e hoje, quando vejo a lista das nomeações de árbitros para a última jornada da primeira volta, e quem é que calha(ou) ao FC Porto?

 

O madeirense Marco Ferreira. Puxo dos meus arquivos, e que constato?

 

Que o Marco Ferreira está em alta esta época, pressente-se. Este é já o quinto jogo que faz envolvendo os quatro primeiros classificados da época anterior.

 

Esteve no Dragão, no nosso embate contra o Vitória de Setúbal, no União de Leiria x SC Braga e no SC Braga x Paços de Ferreira, e ainda na Cesta do Pão, aquando lá se deslocou o Olhanense.

 

Ou seja, recuando ainda mais um pouco, já arbitrou tantos jogos entre aquelas equipas, quantos os que dirigiu na ápoca transacta. Teremos um internacional madeirense na calha?

 

Curiosamente, só não lhe tocam jogos do Sporting. Será que o Rui Gomes da Silva sabe porquê?   

 

Para os dois jogos dos rivais lisboetas, dois árbitros alfacinhas. O João Capela, na Pedreira, na recepção do SC Braga ao Sporting, e o tenrinho, como convém, Hélder Malheiro, que se estreia na Cesta do Pão, onde jogarão os sadinos.

 

Começando pelo último. Para quê obstar ao inevitável? Um jogo de campo inclinado, um adversário que não costuma levantar muitos problemas naquele palco, e um árbitro que tem a apadrinha-lo na estreia na categoria e na época, logo o mais grande do Mundo dos arredores de Carnide. Uma espécie de Bruno Esteves no jogo com o Paços de Ferreira na época passada. É preciso pedir mais?

 

João Capela empata com o Marco Ferreira no número de jogos dirigidos nesta temporada entre aquelas equipas - cinco, e são os que lideram a lista de presenças.

 

Vai ser o seu terceiro jogo com o Sporting. O primeiro foi na recepção dos verdes e brancos ao Gil Vicente e o segundo, foi na deslocação daquele à Cesta do Pão.

 

Com o SC Braga, vai ser a primeira vez. Para além destes jogos, esteve também nas nossas deslocações a Leiria e a de má memória, a Olhão.

 

Já agora, e porque falei nisso logo no início, diz-se por aí que o novo presidente da Liga, Mário Figueiredo, terá derrotado o candidato apoiado pelos grandes, António Laranjo.

 

Estranho. Pelo que se diz na notícia linkada, Mário Figueiredo é genro de Carlos Pereira, o homem dos guardanapos, que comprovadamente, se dá bem com o recreativo de Carnide.

 

Por outro lado, o homem é parceiro na sociedade que integra também o advogado do nosso presidente, Gil Moreira dos Santos, e ainda o administrador da FC Porto SAD, Adelino Caldeira.         

  

Se, como parece razoável, os laços familiares prevalecerem sobre as afinidades profissionais, se é que estas existem, parece que há por aí quem tenha apostado em dois cavalos.

 

…ou feito as coisas por outro lado, como de costume!

sinto-me:
música: Smooth operator - Sade
publicado por Alex F às 13:33
link do post | comentar | favorito
|

.Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

.posts recentes

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

. A merda, segundo o padrão...

. Um treinador de gestão

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds