Sexta-feira, 23 de Março de 2012

Quatro (quase) fantásticos

Hoje, de todos os dias, não queria deixar de escrever qualquer coisa.

 

Foi precisamente neste dia, há quatro anos atrás, que nasceu o "Azul ao Sul". Faz hoje, portanto, o seu quarto aniversário.

 

Tem sido um percurso algo acidentado, que meteu de permeio duas interrupções na actividade, e daí o "quase", no título do texto.

 

Este último regresso às lides bloguistícas, que aconteceu efectivamente, no início do presente ano, tem corrido às mil maravilhas. O mês de Fevereiro e no que vai decorrido de Março, os números de visitantes que por aqui passa(ra)m entraram directamente para o Top3 do número de visitas, e Janeiro também lá esteve.

 

Não está mau, para uma baiúca destas.

 

 

 
Como disse noutras ocasiões, ou se não disse, devia tê-lo dito, não foi esse o objectivo com que iniciei este passatempo. Mas já agora, podendo juntar o útil ao agradável, porque não?
 
Além disso, isto é complicado. Não por falta de assunto, e aí, tenho muito a agradecer à malta do segundo classificado na tabela da Liga, mas essencialmente, porque redigir os textos e, principalmente, muitas vezes, pô-los cá no momento oportuno, não é fácil. Por vezes, perde-se o timming ideal, e lá vão eles...
 
Bem, como já devem ter percebido, muito do que para aqui vai não passa de alucinações, ou é fruto da maneira como vejo o que vai acontecendo no panorama futebolístico. A esse nível, não contem com grandes melhoras!
 
Vou tentar continuar como até aqui. Fundamentalmente, vou tentar continuar, e tanto quanto possível, fazer minhas as máximas do "Bibó Porto, carago!" e do "Dragão até à morte", ou seja, "Quanto mais mentirem sobre nós, mais verdades diremos sobre eles" e "Todos juntos somos poucos para vencê-los".
 
O meu muito Obrigado, a todos os que cá vêm.
 
Entretanto, falando de futebol, ali ao lado, em Olhão, parece que a partida acabou empatada. Olha que azar!
 
...e parece que o Aimar foi expulso por não ter enfiado uma patada, ainda que ao de leve, num adversário. Olha que pena!
 
Este João Capela começa a subir na minha consideração. E eu que estava com dúvidas em relação a esta nomeação do Vítor Pereira (o dos árbitros).
 
O Capela, não sei se se lembram, foi o tal que quando o FC Porto veio a Olhão, não assinalou uma falta para grande penalidade sobre o Hulk, que depois a Comissão de sei lá o quê, veio dizer que era mesmo falta.
 
Tendo este antecedente em conta, e a expulsão do Pouga (e a exibição global que fez), num jogo do mais grande do Mundo dos arredores de Carnide, contra o Leixões, aqui há duas épocas, de que ainda não me esqueci, tinha as minhas dúvidas. Afinal, o homem gosta mesmo de Olhão. Deve ser mais ou menos como o Bruno Paixão e Barcelos...
 
 
 
 

 

Falando de árbitros e nomeações, será que alguém é capaz de me explicar porque é que as nomeações para esta jornada são o inverso das da ronda anterior?

 

Na 23.ª jornada, todos os clubes dos cinco primeiros lugares da classificação apanharam árbitros internacionais, excepto o segundo classificado. Nesta, todos apanham árbitros não internacionais, excepto, adivinharam, o segundo classificado. Porque será? Haverá alguma lógica por detrás deste fenómeno?

 

Sporting x Feirense. É facil, vai o Vasco Santos. O André Gralha estará na Pedreira, na recepção do SC Braga à Académica. Na nossa ida à capital do móvel, vamos ter o Hugo Pacheco, e na ilha dos buracos, vai estar o Jorge Ferreira, no Marítimo x Gil Vicente.

 

Sem contar com o Vasco Santos, os demais são muito pouco rodados nestas andanças. Será que o nosso encontro em Paços de Ferreira é mais pacífico, que o de Olhão? Hugo Pacheco. Bem, o Hugo Pacheco é um aspirante a Paulo Baptista, ou quando muito a Elmano Santos. Estará à altura? Bem, no Estádio da Lucy, na segunda jornada sempre safou os da casa.

 

E o André Gralha em Braga? Não merecia algo mais?

 

Enfim, a ver vamos, como diria o Stevie Wonder... 

sinto-me:
música: Everlasting love - U2
publicado por Alex F às 23:53
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Azul Dragão a 24 de Março de 2012 às 11:10

..."Foi precisamente neste dia, há quatro anos atrás, que nasceu o "Azul ao Sul". Faz hoje, portanto, o seu quarto aniversário."...





Parabéns !
Abraço
De Alex F a 25 de Março de 2012 às 23:45
Obrigado.
Retribuo o Abraço.
De donnie darko a 24 de Março de 2012 às 13:07
Boas

antes de mais parabens pelo blog. é sempre bom ver as opiniões de alguém nas trincheiras do inimigo.

Uma pergunta, se quiseres responder é claro. és mesmo natural de faro ou foste aí parar?

Pergunto isto porque passei 6 belos anos da minha vida "perdido" no triângulo Gambelas-Penha-Rua do Crime. Bons tempos, mas para ver o FCP num café ou nas deslocações ao s. luis era complicadpo. Tirando alguns estudantes do norte só conheci um natural de faro apaixonado pelas cores azuis e brancas.

Ainda tentei ir ver os jogos ao FC São Luis, filal do FCP,mas aquilo estava cheio de talibans.

Ainda não havia a casa do FCP em faro e foram tempos complicados, mas saborosos, já que foi na altura do penta:)

Abraços e continuação de bom trabalho
De Alex F a 26 de Março de 2012 às 00:06
Caro Donnie Darko,

Respondo com prazer. Sou nado e criado em Faro, fiz toda a minha vida académica em Faro, e a profissional vai pelo mesmo caminho.

Acho que o mais que estive fora de cá foram p'raí uns vinte dias!

De facto não há por cá muitos portistas. Como eu conheço uns quatro. Quando andava na primária éramos dois.

Mas na minha família somos três. Tenho um primo que foi o meu influenciador, e a minha irmã, que era do Boavista, quando lá jogava o Folha (não o extremo-esquerdo, que era nosso, mas um ponta-de-lança que quando marcava, dava mortais). Quando ele foi para o ...ica, não teve remédio senão mudar.

Curiosamente, o triângulo de que falas também foi o meu, durante quatro anos, pois no segundo ano de curso fui morar para as Gambelas. Só que eu entrei em 88...

No São Luís, apesar de ser uma filial do FCP, o que há lá menos são portistas. Daquilo que me lembro, e de alguns amigos que lá tive, o que há mais por lá é sportinguistas, por oposição ao Sport Faro e ...ica.

A casa do FCP do Sotavento (Faro) já fechou, acho que a do barlavento se mantém, e há também um núcleo dos Super Dragões.

Ser portista aqui não é fácil. Quando perdemos, é um inferno. É toda a gente a azucrinar. Quando se ganha, temos o gozo de estarmos (quase) sozinhos a gozar dos outros todos.

Só para teres uma ideia, quando fomos campeões com o Jesualdo, em pleno Apito Dourado, a minha cadeira no trabalho esteve um mês "vestida" com a camisola do FCP. Um dos directores, benfiquista ferrenho, veio-me dizer que não podia ter lá a camisola, que era contra as regras do serviço, e sei lá que mais.

A camisola ficou lá o mês inteiro (tirava-a quando saia e voltava a pô-la no dia seguinte, não fosse haver azar!), o tipo, não o voltei a ver por lá senão passado uns dois meses ou mais...
De penta1975 a 24 de Março de 2012 às 22:06
@ Alex

parabéns!, car@go!

e que nunca se te cansem os dedos, nem eles fiquem gagos ;)

abr@ço
Miguel | Tomo II (http://tomoii.blogspot.com/)
De Alex F a 25 de Março de 2012 às 23:46
Obrigado Caro Miguel,

Assim espero também.

Abraço

Comentar post

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds