Quarta-feira, 11 de Abril de 2012

Cardinal, asterisco, e muitas reticências

 

Ora, quando ainda se sentem, e por quanto mais tempo irão sentir-se, os efeitos da arbitragem do dérbi de segunda-feira, uma notícia como a da suspeita de corrupção do árbitro auxiliar José Cardinal, cai que nem sopa no mel para desviar as atenções.

 

Não sei se será a oportunidade da sua “divulgação”, terá sido ditada por esse objectivo, mas quanto a mim, parece-me um perfeito fait divers, digno de uma silly season fora de tempo. Ainda que rodeado de muitas coincidências. Demasiadas, talvez.

 

Primeiro. Se há coisa que o “Apito Final” ensinou, a quem quis ou conseguiu aprender, foi que não há corrupção sem que se produza o efeito procurado pelo corruptor. Por isso, dado que o árbitro assistente em questão nem sequer interveio no jogo, será um exagero falar em corrupção. Quanto muito na sua tentativa.

 

A não ser que, com base nesta, estejam a ser investigadas outras hipotéticas situações.

 

Segundo. O facto de ter sido depositado dinheiro na conta, não implica necessariamente que o seu titular tenha alguma coisa que ver com isso. Infelizmente comigo nunca aconteceu. Mas pode acontecer, e ninguém está livre disso.

 

Espero que a “investigação” consiga averiguar se o dinheiro ficou na conta, ou se o José Cardinal, recebendo-o, ainda que distraidamente, fez uso dele. Como podiam, e deveriam ter feito em relação ao hipotético envelope, hipoteticamente entregue por Pinto da Costa ao Azevedo Duarte, no tal “Apito”.

 

Depois, vêm as coincidências. A notícia é divulgada após a vitória do Sporting no clássico, e precisamente na semana em que este clube ultrapassou o Marítimo na classificação da Liga Zon Sagres.

 

O José Cardinal é o árbitro assistente de que o Sporting se tem vindo insistentemente a queixar desde a recepção ao Olhanense, na primeira jornada.

 

Há ainda sportinguistas que tentam associá-lo ao penálti fantasma que deu a Taça Lucílio ao mais grande do Mundo dos arredores de Carnide. Porém, nesse caso, exageram.

 

Conforme o próprio Lucílio Baptista assumiu na altura, não terá sido induzido em erro pelo Cardinal, mas sim, pelo Pais António - o famoso Ferrari de Setúbal.

 

Para além do Olegário Benquerença, também o José Cardinal foi homenageado pela AF do Porto, na temporada passada, nas vésperas do cataclismo de Guimarães à quarta jornada, que ditou a então reacção holocáustica do clube derrotado.

 

O Marítimo, sobre quem recaem as suspeitas de ter pago os dois mil euros, vai defrontar brevemente o segundo e o primeiro classificados da Liga, por esta ordem respectivamente.

 

Apesar do bom relacionamento que o homem do guardanapo tem com o seu homologo de orelhas grandes, tal não impediu que houvesse mosquitos por cordas no final da partida disputada no Estádio da Lucy, na época finda.

 

No fundo, nada disto é muito relevante, e não passam como disse de factos isolados, que, conjugadamente se tornam numa série de coincidências, com potencial para dar azo a umas belas teorias da conspiração.

 

Contudo, à frente do nome do José Cardinal, o asterisco, que já não era pequeno, começa a tornar-se gigantesco.

 

Agora, relevantes, relevantes, quanto mim, são pormenores como o facto de, sem querer beliscar minimamente o bom trabalho do Pedro Martins, os madeirenses estarem a fazer a sua melhor época desde há anos a esta parte.

 

De a carreira do árbitro madeirense Marco Ferreira se vir a projectar numa rota ascendente nas últimas duas temporadas, sem que a qualidade das arbitragens produzidas tenha evoluído correspondentemente.

 

Ou de o actual presidente da Liga de clubes, indicado precisamente pelo Marítimo, revelar ser uma sorte ter um dos contendores na final da Taça da Liga, criada teoricamente, para dar oportunidades aos ditos clubes pequenos, que até terão contribuído grandemente para a sua própria eleição.

 

Ou ainda que, este mesmo presidente, a propósito da questão da negociação dos direitos de transmissão televisiva, tenha trazido à colação o exemplo do FC Porto, como sendo o clube onde o detentor daqueles direitos [a Olivedesportos], seria simultaneamente proprietário de percentagens da SAD e do clube:

 

"Devia ser proibido que o detentor dos direitos televisivos tenha percentagens em clubes de futebol, como acontece com o FC Porto e com a SAD, e depois nomeie membros para o Conselho de Administração. Pode haver a ideia, que eu penso na realidade que pode estar a acontecer, desses clubes serem beneficiados quando se trata da divisão desse bolo".

 

Isto quando a empresa em causa é detentora de partes do capital social, não só do FC Porto, mas também do Sporting (pág. 121), 5,474 % dos direitos de voto através da Sportinveste, dominada pela Olivedesportos, de Joaquim Francisco Alves de Ferreira de Oliveira, e do tal clube da sorte grande (pág. 19), 2,66% daqueles direitos, detidos pela mesma empresa, como consta nos respectivos relatórios de contas.

 

Assim sendo, porquê a fixação do Sr. Presidente da Liga com o FC Porto?

 

Ainda que a SAD tenha na altura, rebatido em comunicado a afirmação produzida pelo presidente da Liga, fê-lo, a meu ver, de forma insuficiente, pois esqueceu-se daqueles dois exemplos de idêntico pecado.
 
Este tipo de postura, que não esconde minimamente ao que vem, oriundo de alguém indicado, supostamente, pelo Marítimo, preocupa-me bem mais do que os dois mil euros que o Cardinal possa ou não ter empochado.
sinto-me:
música: Sunday circus song - The Cardigan's
publicado por Alex F às 18:22
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De ze luis a 11 de Abril de 2012 às 21:07
Confesso que também dou pouca importância a este facto isolado e não comprovado no efeito que pretendem imputar.

Mas não deixo de te felicitar pela associa~ção de vários factos que, isso sim, compõem um ramalhete pouco atractivo, antes apela às caldeiradas do costume a serem feitas por outro lado...
De Alex F a 11 de Abril de 2012 às 23:32
Boa noite Zé Luís e obrigado,
Pois é, desde o início, e cada vez mais, esta Liga soa-me a bico escondido com milhafre de fora.
Amanhã, se tiver tempo continuo...
De penta1975 a 11 de Abril de 2012 às 23:42
fico a aguardar a continuação. promete ;)

abr@ço
Miguel | Tomo II (http://tomoii.blogspot.com/)
De O Criador e a Criatura a 12 de Abril de 2012 às 00:53
Bem esgalhada. O Marco Ferreira é para fixar, sem dúvida - é a primeira vez que vejo dizê-lo. Está aí o novo grande artista.
Já este cromo parece-me menos perigoso, é demasiado - quase puerilmente - óbvio.
De ze luis a 12 de Abril de 2012 às 12:12
Bem, se o folhetim prossegue, eis uma personagem comum a outros dramas de faca, dinheiro e alguidar: uma gaja ressabiada...

E por ser do Porto (a gaja, como o Cardinal), presumo, começo a imaginar a quem ela se terá dirigido e como terá, lucidamente, ou guiada pelo abominável homem das neves, encaminhado a queixa - o Crime! - não para a Polícia, não para a FPF, mas para um clube que dá jeito usar para eventuais denúncias...

Acho que vou-me entreter. Boa sorte!
De Donnie Darko a 12 de Abril de 2012 às 13:25
Boas

isto é do melhor !

"A SIC avança que foram encontradas provas que ligam Paulo Pereira Cristovão à "armadilha montada a José Cardinal". "

Abraços
De Alex F a 12 de Abril de 2012 às 14:07
@Zé Luis,

Não era bem esse o assunto que tencionava continuar, mas parece que ele continua por si próprio, tipo novelo ou telenovela mexicana.
http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/Sporting/interior.aspx?content_id=751184

@Donnie Darko,

Obrigado pela dica.
De Donnie Darko a 12 de Abril de 2012 às 16:31
Boas

não foi esse sinistro dirigente do sporting alvo de suspeitas por agressão à Leonor Cipriano no caso da menina desaparecido no Algarve?

Acho que também foi o responsável pelo mural em alvalade com os meninos arianos da juve leo.

Muito Bom

Abraços
De Alex F a 12 de Abril de 2012 às 22:25
É verdade, meu Caro. Até prova em contrário, o vice-presidente do Sporting é tão inocente como o José Cardinal, mas foi mesmo ele que esteve envolvido no caso da mãe da miúda da Aldeia da Figueira.

Quanto ao mural, não faço ideia.

Abraço

Comentar post

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds