Quinta-feira, 3 de Maio de 2012

Uma questão de topos, topam?

Nem imaginam o alívio que senti hoje de manhã. Não, não dei uma daquelas espreguiçadelas monstras, que são feias mas que aliviam comó caraças, e que estamos sempre à espera de ver passar um avião deeeeste tamanho, para dar.

 

Também não soltei nenhum traque, para alívio de algum inchaço estomacal. Até porque ultimamente nem tenho ingerido leguminosas com propensão para causar esse efeito flatulento. E a obstipação fim-de-semanal, normalmente fica resolvida à segunda-feira de manhã, vá-se lá saber porquê, se são os opostos que se atraem!

 

Por isso, não foi nada disto que causou a sensação de alívio. Foi ver isto, escarrapachado no frontispício do papel de forrar fundos de gaiolas de periquitos:

 

 

Bolas, finalmente uma boa nova neste mar de austeridade.

 

É que depois de tantas notícias a darem como certa a ida deste fulano para o FC Porto, depois de desmentidos mentidos, e novamente desmentidos, e uma intervenção pouco inteligente, como se quer, do consultor do Gabinete de Inteligência Competitiva, sito lá para os lados do Estádio da Lucy, esta foi a melhor novidade com que podia começar o dia.

 

Até porque do nosso lado, não tenho a certeza de que esta situação fosse tida como o verdadeiro disparate que na realidade é.

 

 

 

O que é mais engraçado é que o título acima diz: “Quem chega ao topo não quer voltar para trás”. Só que o Zerozero.pt, esses malvados que gravam entrevistas que não o são, transcreve parte da conversa, e o que se lê é: “Quando se chega ao maior clube português alguém pode querer andar para trás?”.

 

Não sendo muito diferente, não é a mesma coisa. Uma coisa é chegar ao topo, outra é chegar ao maior clube português. Qual das duas versões será a verdadeira?

 

Desconfio que é a primeira. O tipo da fotografia nunca diria “o maior”, quanto muito “o mais grande”, e nunca seria “português”, mas “do Mundo e arredores”.

 

Deveremos sentir-nos insultados ou minimamente beliscados por este fulano, que ainda espera pelo castigo da Comissão de Disciplina, achar que ir para o FC Porto, seria regredir na sua magnificente carreira?

 

Isto vindo de um individuo cujo topo da carreira é a conquista de uma Liga e três Taças da dita, só ajuda a compreender a notinha lateral inserta naquela mesma capa: “Sem casos de arbitragem o título tinha sido do …ica”.

 

A burrice congénita, a azeiteirice e a falta de carácter são passíveis de enquadramento na categoria de “casos de arbitragem”?

 

É a alienação total, e a resposta só pode ser um grande LOL!

 

E é um LOL ainda maior quando se vê que o mais grande encalacrado no meio disto tudo, é o homem que, André Villas Boas e o Rui Faria à parte, não anda à procura de treinador para a próxima época.

 

Coitado do Vieira, não bastou ter de gramar com os grafitis, a avivarem-lhe a memória sobre algumas frases dentro da linha das que se reproduziram acima, ainda se quer ver livre do Prof. Doutor Rei da Chuinga, e vê o fulano alapar-se à sua cadeira de sonho, como se não houvesse amanhã.

 

Com eleições à porta, com a turba sedenta de sangue a exigir a cabeça cabeluda do treinador, com uns estatutos feitos à medida, como se por um dos melhores alfaiates, este tipo de entrevista não vem nada a calhar.

 

Se o tipo se desboca daquela maneira e renega o rival, como é que o presidente vai depois convencer os sócios de que é ele o salvador, resgatado com sangue, suor e lágrimas das garras do Dragão?

 

Ai, ai, essa inteligência competitiva que volta a falhar!

 

Entretanto, e porque é de topos e de jubas que se fala, vamos defrontar no próximo sábado o 9.º melhor clube do ranking de Abril da IFFHS. Uma verdadeira equipa de topo.

 

É o 76.º contra o 9.º. Uma espécie de David contra Golias. Um Golias que no mês passado estava em 15.º, e subiu sete lugares, e um David que desceu 45 posições. Estatisticamente falando, estamos liquidados.

 

Porém, na Liga Zon Sagres, a competição que se vai disputar, propriamente dita, estamos em primeiro lugar, e daí ninguém nos tira, nem a IFFHS, enquanto o nosso adversário disputa o terceiro lugar, treze pontos mais abaixo.

 

Eles vêm cheios de vontade de derrotar o campeão, e nós temos uma série de gente de malas aviadas.

 

Só espero que os que estão de partida se encham de brios, e nos ofereçam uma despedida condigna, daquelas que nos deixam com saudades, e derrubem este Golias com uma valente pedrada na tola.

 

Que demonstrem como disse Pinto da Costa, a justificar a conquista do bicampeonato, que nos grandes jogos e nos momentos decisivos, são jogadores à Porto.

 

Caso contrário, se tivermos mais daquilo que, com pouquíssimas excepções, nos ofereceram ao longo da temporada, então não há funda nem calhau que salvem o nosso David.

 

 

sinto-me:
música: Helter skelter - U2
publicado por Alex F às 13:42
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De penta1975 a 3 de Maio de 2012 às 23:34
facto ainda mais curioso, na dita "g'anda enterBista" ao «catedrático» da chiclete é perceber que o "miúdo" André £ibras-Boa ainda lhe está "atarBessado" na garganta :D

abr@ço
Miguel | Tomo II (http://tomoii.blogspot.com/)

Comentar post

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds