Quinta-feira, 17 de Maio de 2012

FC Porto 2012/2013 – The Next Generation

 

Como disse aqui em textos anteriormente publicados, certa ou errada, é minha convicção, e pelo que me parece, de uma boa parte dos adeptos portistas, que, desta vez vamos chorar mais partidas, do que no final do defeso passado, em que, no que a jogadores toca, as saídas saldaram-se apenas pelas do Falcao (o apenas aqui, soa um tanto ou quanto descabido, mas enfim…) e do Ruben Micael.

 

Por muito que se queira amarrar por cá alguns dos rapazes que fazem parte do actual plantel, dentro daquela que tem sido a filosofia de gestão de activos da SAD, com a qual, digo já, concordo inteiramente (atenção! Concordo com a filosofia. Com a gestão, terei de admitir algumas divergências pontuais), é muito natural que venhamos a ver zarpar um povaréu de gente.

 

Deixo aqui, para quem quiser perder tempo, e lá para Agosto/Setembro voltar cá e chamar-me lunático, a minha antevisão do que vai ser o nosso plantel na próxima temporada.

 

Guarda-redes.

 

Aparentemente, depois de ultrapassada a questão das comissões do empresário, dissiparam-se as dúvidas quanto à continuidade do Helton.

 

Assim sendo, acho que deveriam rodar os emprestados, para que o Bracalli, que já tem 31 primaveras no bucho, não fique duas temporadas sem jogar, o que naquela idade, não seria muito aconselhável.

 

Logo, para a baliza teríamos o Helton, regressaria o Beto, e manter-se-ia no plantel principal o Kadú.

 

Defesa-lateral direito.

 

Em principio teremos três candidatos ao lugar: Sapunaru, Danilo e Miguel Lopes.

 

Mantendo-se o Vítor Pereira no comando da equipa, o Fucile é carta fora do baralho.

 

O Sapunaru, depois do começo de temporada atribulado, e do castigo, pseudo-castigo, emprateleiramento, ou lá o que foi, acabou a época ao seu melhor nível.

 

O Danilo vai estar no Jogos Olímpicos até meados de Agosto, e o Miguel Lopes vai passar, pelo menos, mais um mesito, de quinas ao peito.

 

Atentas estas duas presenças nas selecções nacionais, antevê-se algum atraso na integração nos trabalhos de pré-época.

 

Posto isto, se eventualmente, o Sapunaru tiver uma boa proposta, acho que não será de cortar as pernas ao rapaz, tendo em conta a antiguidade e os bons serviços prestados. Se não, para já, ou seja, até Janeiro, seria de ficar com os três, podendo o romeno compensar as dificuldades de arranque que os outros dois possam sentir.

 

Em Janeiro, consoante o rendimento dos dois elos mais fracos (Sapunaru e Miguel Lopes), seria de pensar em por um deles a rodar.

 

Com o Sapunaru e/ou o Miguel Lopes no banco de suplentes, há sempre a possibilidade de adiantar o Danilo para o meio-campo, quando a opção táctica passar pelo duplo pivot.

 

Defesas-centrais.

 

É para mim dado adquirido que o Rolando está de partida. Quer o próprio queira, quer não.

 

Ficam assim o Maicon, o Otamendi e o Mangala. O Maicon, dos três, depois da temporada que fez, é sem sombra de dúvida, o mais fiável. Por nossa sorte, parece que não despertou ainda grandes atenções, e até renovou contrato recentemente. Com 23 anos, tem tempo para pensar noutros voos.

    

O Otamendi fez parte, juntamente com o Cristían Rodriguez e o Álvaro Pereira, do trio que se portou mal após a derrota em Barcelos. A sua saída foi falada, e logo para o Real Madrid, para o lugar do Ricardo Carvalho.

 

Inclusivamente, falou-se numa hipótese de troca-por-troca. A consumar-se, poderia ser uma boa alternativa. Isto caso o Ricardo Carvalho que regresse a casa, volte para ser mais um na equipa, no campo ou no banco, e não a prima dona, que abandonou a Selecção.

 

Não se verificando esta troca, ou a saída do Otamendi, ficaríamos com três elementos para o centro da defesa: ele, o Maicon e o Mangala, sendo que, quanto a este último, não deverão existir grandes dúvidas.

 

O quarto lugar que reservaria no plantel para um defesa-central, antes de o dar, por exemplo, ao Abdoulaye, ou a um dos Pintos (Ivo ou André), fazia regressar à base o Sereno, mais experiente, e com possibilidades de ser utilizado na faixa esquerda.

 

Defesa-lateral esquerdo.

 

Dou por líquida a saída do Álvaro Pereira, e restam-nos o Alex Sandro, a incógnita do Emídio Rafael e o David Addy.

 

A titularidade, em princípio, será para o Alex Sandro, que também vai estar e Londres, nos Jogos Olímpicos. Para fazer-lhe concorrência, como disse acima, preferia o Sereno. Se o Maicon fez boa parte da época a lateral-direito, o Sereno não poderá fazer uma perninha no outro lado?

 

Trinco.

 

Para mim, é a posição mais complicada. Custa-me a acreditar que o Fernando fique connosco. Não se ouve grande coisa, mas não me parece que ande por aí toda a gente distraída, e não nascem de baixo das pedras trincos como ele.

 

A alternativa melhor sucedida ao longo da época que passou, para suprir as suas ausências, foi o recente duplo pivot, com o Defour e o João Moutinho.

 

Mantem-se uma hipótese a considerar, a que se soma a possibilidade de utilização do Danilo numa dessas duas posições.

 

No entanto, chamem-me conservador, mas saindo o Fernando, acho que um trinco de qualidade, seria uma das nossas mais prementes necessidades. Sem querer parecer um exagerado, não seria de mais ir buscar também um back up, pois o miúdo Mikel, está demasiado verde para ser alternativa.

 

O Guarín, finalmente, bazou, e acho que ficou por demais demonstrado que, a darem-se os seus regressos, não vale a pena pensar num Souza ou num Castro, para o lugar.

 

Meio-campo.

 

A grande dúvida para as restantes duas posições no centro do terreno, prende-se, quanto a mim, com a continuidade do João Moutinho.

 

O João vai fazer 26 anos. Está feliz no FC Porto, diz ele, mas...

 

Independentemente do que vem naquela coisa que linkei, é natural que sinta vontade de experimentar outras paragens, outros campeonatos. Se for de facto, como alguns querem fazer crer, um dos fétiches do Villas Boas, aumentam as probabilidades da sua saída.

 

Certos, certos, estarão o Lucho e o Defour. Para compor o ramalhete, faria regressar o Souza e o Castro, sem dúvida. A última hipótese para cada um deles. Se não for desta, não é mais.

 

Mas ainda assim, saindo o Moutinho, teria necessariamente de entrar mais alguém. E não estou a pensar no Belluschi, obviamente! Para ele, um negócio como o do Guarín, é que era.

 

Extremos.

 

Incluo aqui o Hulk, só para excluí-lo imediatamente, porque desconfio que, se alguém bater com um valor acima dos 60 milhões, com cláusula de 100 milhões ou não, estará de partida, aproveitando as malas que já aviou.

 

O James é outra dúvida. Provavelmente, influenciado pelo compadre Guarín, estará cheio de vontadinha de se por na alheta. Se não o deixarem, será com certeza, a próxima novela colombiana que vamos ter de aturar.

 

Cá por mim, ficava cá. Contrariado ou não, jogando ou não. É novo, e se tiver de ficar um ano a pensar na vida, o único prejuízo será a valorização que se perde.

 

O Varela, é mais um ponto de interrogação. A sua quebra de rendimento tem algo de inexplicável. Pode ser que consiga aparecer no Europeu, e se assim for, há esperança. De contrário, oxalá repita mais vezes a exibição que fez frente ao Rio Ave, e que não se guarde para o último jogo da época, quando tudo estiver já decidido.

 

Portanto, como extremos, garantido, garantido, teríamos então…o Djalma. Convenhamos, é curto.

 

Para além dos regressos do Atsu e do Kelvin, que me parecem imprescindíveis, nem que seja para um deles ou os dois, serem dispensados em Janeiro, caso não resultem, seria de recrutar mais um flanqueador daqueles capazes de trocar os olhos às defensivas contrárias, e de dar nós nos rins dos Briguéis desta vida.

 

Apesar de que, de todos os extremos que temos actualmente sob contrato, o Kelvin me parecer o único capaz de centrar para um ponta-de-lança que jogue de cabeça. Mas isso vem a seguir.

 

Ponta-de-lança.

 

Com Janko e Kléber, e sem Hulk, será de voltar a insistir na questão do ponta-de-lança. Ficar dependentes do clique que se espera do Kléber, ou que o Janko produza algo mais, começando a trabalhar com a equipa logo à partida, poderá ser arriscado.

 

Que venha de lá o tal ponta-de-lança. Ou que o Atlético devolva o Falcao!

 

 

 

 

 

Resumindo e embaralhando, de saída, garantidamente, estarão o Rolando, o Álvaro Pereira e o Hulk.

 

Saídas prováveis, fundamentalmente, por motivos de bom comportamento, teríamos o Fernando e o João Moutinho.

 

A partida do Varela, seria a que menos aqueceria ou arrefeceria, e o James, ficaria de castigo mais uma temporada.

 

No lado das entradas, gostava impreterivelmente de ver de azul e branco um trinco, um extremo e um ponta-de-lança, todos de qualidade acima da média.

 

Saindo o Otamendi, deveria entrar mais um defesa-central. Um trinco de sobra, admito que seria já entrar no domínio do luxo, mas pedir não custa.

 

Agora, nomes. Bem, quanto a isso, vou dedicar-me a ver o Euro, sem muitas esperanças, porque os que lá vão são caros p’ra chuchu, e os Jogos Olímpicos, onde é capaz de ainda haver alguma coisa a preço de saldo, e logo dou notícias…  

 


Nota: Saiu no Relvado um artigo sobre o desempenho dos jogadores emprestados pelos grande, mais grande e grande assim-assim. Se quiserem dar uma vista de olhos, aproveitem.

 

Nota2: Parece que contratámos o Fabiano, do Olhanense. Desculpem lá mas não vou actualizar o que escrevi, porque senão, não saio daqui nos próximos tempos.

sinto-me:
música: My generation - The Who
publicado por Alex F às 18:27
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Sérgio Bessa a 18 de Maio de 2012 às 01:29
Epá, mas tu queres vender o plantel do Porto todo???
Eu quanto ao gr e defesa estou 100% de acordo. Já o resto...
Julgo que com as saídas certas (ou quase) de guarin, Álvaro, rolando e hulk, às quais se juntem as desejáveis de sapunaru (por mto q goste dele), beluschi, fucile e Souza, fazemos €€€ mais que suficiente para mantermos tudo o resto.
Temos o polvo mas precisamos de um suplente. Depois temos Moutinho, lucho, defour e espero vivamente que seja desta que temos Castro. Mais para a frente temos james, Varela (ainda espero que volte aos bons tempos) , iturbe (q te esqueceste e que espero que lhe sejam dados muitos mais minutos), calma e atsu. Kelvin ainda precisa de rodar mais um ano. PL temos 2 com as conhecidas limitações... Precisamos de um Grande PL. Acho que devia ser esta a grande contratação do defeso (na vdd estamos todos à espera disso há quase um ano...)

Peço desculpa pela extensão do comentário :x

Cumprimentos Portistas da Caparica
De Sérgio Beesa a 18 de Maio de 2012 às 01:32
Onde se lê calma, deveria estar djalma (corrector ortográfico do iPad é o verdadeiro desatino...)

Comentar post

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds