Sexta-feira, 7 de Fevereiro de 2014

A factualidade silogística duma filha de putice

Antes de mais convirá esclarecer que dou tanta relevância à Comissão de Instrução e Inquérito da Liga de Clubes e às suas conclusões, como à Liga ela própria, ou à Taça Lucílio Baptista.

 

Como as coisas estão, o único atractivo associado à Lucílio Baptista, é o facto de o FC Porto nunca a ter conquistado. Vai daí a sucessão de episódios rocambolescos envolvendo o clube. No dia em que a conquistarmos pela primeira vez, perde todo o seu, já de si pouco, appeal.

 

É que nem é bem uma competição, é mais uma telenovela mexicana ou venezuelana.

 

No entanto, esta celeuma à volta do atraso do FC Porto no jogo com o Marítimo, e a tese com que a Comissão sustenta a existência de dolo na situação, ao menos, tiveram o condão de me fazer recordar com saudade um ex-colega, estupidamente desaparecido do meio de nós.

 

Um dia, na disciplina de Filosofia, em que lhe calhou ter fazer um trabalho sobre os silogismos gregos, saiu-se com o seguinte exemplo para demonstrar a sua falibilidade:

 

“Os chineses são amarelos. Os eléctricos também são amarelos, logo, os chineses são eléctricos”

 

 

 

Assim anda a Comissão de Instrução e Inquérito.

 

O árbitro relata que o jogo começou atrasado “por atraso do FC Porto no túnel para vistoria dos equipamentos”.

 

O capitão do FC Porto, quando questionado pelo árbitro, limitou-se a responder “simplesmente que se atrasaram”.

 

O FC Porto alega agora que o atraso se deveu à realização de exames médicos ao jogador Fernando Reges, que sentira dores no período de aquecimento.

 

Como não o fez antes, e o dito jogador “constava na ficha técnica”, e pior ainda, pasme-se, “iniciou o jogo a titular”, obviamente que, “à luz dos juízos da razoabilidade e de bom senso que devem nortear a valoração da prova”, “a razão para o atraso no início do jogo não foi portanto, a realização de exames médicos indispensáveis ao jogador.”

 

Et voilá! A prova de que os gregos, nesta matéria, eram uns simplórios. Ou insuficientemente filhos da puta…

 

E arremata a Comissão, certamente precavendo-se da eventualidade de algum chico-esperto poder vir a achar isto tudo, um tanto ou quanto abstruso, “as dúvidas sobre a condição física do atleta, a existirem, deveriam ter levado a equipa a considerar outras opções que lhe permitissem não prejudicar o interesse na verdade desportiva e a proteção dos contendores”.

 

Nem Esopo fez melhor na fábula do cordeiro e do lobo:

 

“Se não foste tu que bebeste a água, foi o teu pai. Se não foi o teu pai, foi o teu avô”

 

Fabulástico!

 

Consta que a presidente da Comissão é docente em cursos de formação. Será que se ausentou por uns momentinhos, e tiveram de convidar o tipo das castanhas da esquina para fazer um part-timezito?

 

Ná, é mau demais! Até para ele...

sinto-me:
música: Together in eletric dreams - G. Moroder feat. Phil Oakley
publicado por Alex F às 13:41
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De reinemargot a 7 de Fevereiro de 2014 às 20:29
Pelos comentários que tenho lido por aí, os adeptos desses clubes de lisboa, vão até mais longe que o chinês elétrico ; acham até, que ficou provado que o afastamento do sporting se deu porque o jogo começou atrasado !


muito bom.

Comentar post

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds