Quinta-feira, 5 de Junho de 2014

Se não é do mal, é da cura

Diz o presidente do Sporting, que o "[f]utebol português é um ânus, do qual só sai trampa ou vento mal cheiroso".

 

Ora, se o Bruno de Carvalho se apresenta como a cura para limpar o futebol português, o que é que isso faz dele?

 

Quanto a mim, nada mais, nada menos, que o clíster do futebol português. Ou será o supositório?

 

Um verdadeiro piadista escatológico de primeira água, este Bruno.

 

Também pudera, de alguém que frequenta diariamente um sítio destes...

 

 

 

 

...o que é que se pode esperar?

 

No fundo, o que o Bruno, mais ou menos, nos quer transmitir é aquela sensação com que ficámos quando o Scolari, referindo-se na altura ao Miguel Veloso, ameaçou que não queria "bundões" na selecção: "o que a bunda não prejudica, hã?!"

 

Sim, porque bem vistas as coisas, para os sportinguistas, caso as coisas corram mal, o presidente arranjará maneira de encontrar uma outra desculpa qualquer. Se não fôr do cú, há de ser das calças.

 

Ainda no domínio dos aforismos populares, há pelo menos dois que contradizem esta lógica de caca do Bruno de Carvalho.

 

"Quem tem cú, tem medo". Muito sinceramente, não me parece que quem quer que domine o futebol português, malgré, aparente grande medo. Pelo menos do Bruno. Especialmente quando é o próprio quem reconhece, secundarizando-se, que apoiará que tiver o "autoclismo maior", pois que o "novo Sporting ainda não tem um autoclismo suficiente para fazer esse trabalho".

 

O outro é aquele em que se comparam duas realidades perfeitamente distintas e incomparáveis, como o cú e a feira de Castro. Cabendo ao futebol português o papel de cú, até poderá não se parecer com a feira de Castro, mas lá que há quem seja perito em fazer dele uma feira de vaidades, isso não resta dúvida.

 

Sinceramente, há qualquer coisa que me escapa neste personagem. Interrogo-me, como aquela professora da série "Dear John", se "are there any sexual problems?"

 

Por via das dúvidas, o Bruninho que vá levar no futebol português!

 


Nota: Aproveitando uma temática tão enriquecedora, este talvez fosse um momento oportuno para lançar uma candidatura do Pragal Colaço à presidência da Liga de clubes.

 

E, já agora, se um dia o Rabobank desistir do ciclismo, porque não convidá-lo para patrocinar a nossa Liga?   

sinto-me:
música: Sexual healing - Marvin Gaye
publicado por Alex F às 23:38
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De penta1975 a 6 de Junho de 2014 às 14:07


@ Alex

em grande - apesar da temática merdosa :D

abr@ço
Miguel | Tomo II
De casino online betclic a 22 de Junho de 2014 às 16:55
Mas quem é que ainda liga ao que Bruno de Carvalho diz? :)

Comentar post

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

. A anormalidade normal

. Ser ou não ser, um apelo ...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds