Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2013

Móss Cajuda, qué isse mó?!

Estava francamente confiante para este jogo. Não me passava pela cabeça que este Olhanense do Manel Cajuda, fosse capaz de nos xaringar a vida em pleno Dragão.

 

Primeiro, por se tratar “deste” Olhanense, do qual o próprio Cajuda confidenciou não conhecer sequer os jogadores cabo-verdianos, recém-regressados da CAN, e dos três que por lá andaram, só o Djaniny, não alinhou contra nós.

 

Somemos-lhe uma série de impedidos de alinhar, de entre os quais o líbio-noruguês Abdi, que marcou contra nós em Olhão.

 

Depois, pelo próprio Cajuda. O Cajuda é um daqueles treinadores da velha guarda, e esses, normalmente, têm-nos mais respeitinho que a malta nova.

 

Além disso, acompanhei de perto o final da sua carreira de jogador, e o início da de treinador, como adjunto desse grande “Sinhor” (era assim que o próprio dizia…) do futebol, que foi Hristo Mladenov.

 

Digamos que aquela algaraviada da distribuição equitativa da inteligência, ainda que bem contada, não é dele. Deve-a ter ouvido em qualquer lado, achou-lhe piada, e resolveu fazer um bonito, recontando-a logo que teve a oportunidade.

 

O que é que tem de inteligente um gajo receber a bola a meio campo, correr desalmadamente por ali fora como um gnu, chegar à baliza contrária, amandar um barranaço, e marcar golo?

 

 

Ou ficar à espera que o adversário, absorto das excelentes condições do tempo e do relvado, se perca na teia dos milhentos passes, que insiste em fazer?

 

Mó Cajuda, atira-te ó mar mas é, déb!

 

Nem o golo do Olhanense, que os burros da Antena 1 ainda insistem, vez sim, vez não, em apodar de “a” Olhanense, me minou a confiança.

 

[senhores da Antena 1, é Sporting Clube Olhanense, logo, “o” Olhanense. Com o camano, não tínhamos já àvonde com “a” Quarteira, ou melhor ainda “na” Quarteira!?]

  

“Ainda é muito cedo” – pensei.

 

O empate, cedo no reatamento, ainda mais me animou. “Agora é só uma questão de tempo. Ainda lhes espetamos três ou quatro”.

 

Era este o meu estado de espírito quando, por motivos imperiosos de índole familiar, tive de interromper a audição do relato.

 

Obtida carta de alforria desses afazeres, quando consegui por o online a jeito faltavam dez minutos mais os descontos, para a conclusão da partida, e estava tudo na mesma.

 

Tudo não. Entretanto, pelo que percebi, tinham entrado o Liedson, o Sebá e o Tózé. O Tózé?! Mas que…!

 

E na mesma ficou.

 

Mas sabem que mais? Permaneço confiante. Apesar do empate, apesar de termos desperdiçado uma excelente chance de mandar com o ex-aequo às malvas, apesar de, pelo que li e ouvi, não termos feito uma grande exibição.

 

Por duas ordens de razões.

 

Primeiro, este resultado está para a nossa equipa, como a maçã para o Sir Isaac Newton: os pés voltam à terra, de onde, se porventura alguma vez saíram, nunca o deveriam ter feito.

 

 

 

(sacado daqui, com todo o devido respeito pelos direitos autorais, e essas coisas todas)

 

O jogo de posse e toque é muito bonito, mas não pode ser um fim em si próprio. Como irritantemente arrematava as discussões o meu amigo e ex-colega Uva, naqueles tempos em que ainda valia a pena discutir futebol com sportinguistas, e nós jogávamos que nos fartávamos, e eles ainda ganhavam campeonatos: “Só contam as que entram”.

 

Essa é que é essa. O objectivo original do jogo é, e sempre foi, marcar golos. É com golos que se ganham os jogos, por muito lapalissiano que seja.

 

A posse e o toque resultam quando, como nos jogos anteriores, temos um Jackson Martinez que transforma em golos o volume de jogo produzido.

 

Quando isso não acontece, quando o homem está cansado dos 45 minutos que jogou a meio da semana, das viagens que fez, para lá e para cá, e ou não se adaptou ao ambiente, ou gastou a quota semanal de golos com os dois que marcou pela selecção do seu País, e até um penálti falha, as probabilidades de sucesso decrescem substantivamente.

 

No entanto, parece-me a mim, que devo estar a chocar alguma, de tanto optimismo, que uma equipa capaz de jogar como o fez contra o Gil Vicente e o Guimarães, não terá por que recear. Desde que não pare por aí. É a tal história do Princípio de Peter…

 

A outra razão tem a ver com o empate do nosso rival. Com aquele resultado e aquela arbitragem, os nossos concorrentes têm, por assim dizer, o seu campeonato feito.

 

O Pedro Proença concedeu-lhes suficiente capital de queixa para, daqui até ao final da prova, se distraírem a pedir sumaríssimos ao Candeias – porra rapaz, menos pá, menos. Também não era preciso tanto, caramba! – e para justificarem abundantemente, como de costume, o inêxito final.

 

Assim já poderão dizer que estava escrito nas estrelas, que o título que outros vão conquistar é um tributo ao Pedro Proença, e ninguém lhes levará a mal por serem segundos classificados, em vez de primeiros com batota.

 

Melhor ainda, ninguém vai notar a incongruência das opções do treinador, que ora põe o Ola John, ora quando este está bem, tira-o e lança o Gaitán, e quando este resulta, sai e entra o sacana do Urreta – não me esqueço daquele golo em fora-de-jogo! -, ou deixa de fora, certamente para descansar, o André Gomes, que não levantou a peidola do banco do Paulo Bento, enquanto o João Moutinho faz 90+90 minutos.

 

Ou que, apesar de colocar como primeira prioridade a liga interna, não consegue deixar de piscar o olho à Liga Europa.

 

Tudo somado, acho que esta combinação de resultados, se traduzirá para nós num passo decisivo para a conquista do tricampeonato.

 

Agora, só espero que o nosso jogo apareça por aí, num online qualquer, talvez no Guerreiros da Invicta, para poder vê-lo calmamente, e se for caso disso, acrescentar mais qualquer coisa.

 

sinto-me:
música: Always look on the bright side... - Eric Idle & The Roots
publicado por Alex F às 13:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Fevereiro de 2011

Coisas do fim-de-sema...

Sem espinhas Em terra de gente do mar, parece-me que é uma boa forma de descrever a vitória do FC Porto sobre o Olh...

Ler artigo
sinto-me:
música: I could never take the place of your man - Prince
publicado por Alex F às 13:03
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Janeiro de 2011

Passatempo infantil

Para crianças dos 3 aos 36 meses, e adeptos do clube mais grande do Mundo dos arredores de Carnide, de qualquer idade. ...

Ler artigo
sinto-me:
música: What's the colour of money - Hollywood Beyond
publicado por Alex F às 13:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 5 de Dezembro de 2010

(A)Moretto mio!

Portanto, se bem percebi, o Ventura não fez tudo o que estava ao seu alcance, neste golo do Walter... Já ...

Ler artigo
sinto-me:
música: Só à estalada - Ruth Marlene
publicado por Alex F às 16:55
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 4 de Maio de 2010

Aqui não, campeão! (a...

Digam lá que não era bonito: o vencedor aperta a mão ao campeão. Era bom, não era... Antes e após o FC Porto x B...

Ler artigo
sinto-me:
música: You can´t always get what you want - The Rolling Stones
publicado por Alex F às 18:50
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Abril de 2010

PQP

Pêquêpê era o nome-de-guerra utilizado por Pedro Queirós Pereira, nas suas andanças de piloto de ralis. Segundo consta, ...

Ler artigo
sinto-me:
música: FDP - Gabriel O Pensador
publicado por Alex F às 15:30
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009

Tá o mar fête num cão...

Estive ausente por dois dias, e não me apercebi das ondas (será melhor dizer vagas?) de impacto provocadas pelo empate d...

Ler artigo
música: Ó Vila de Olhão - Zeca Afonso
publicado por Alex F às 18:43
link do post | comentar | favorito
|

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Móss Cajuda, qué isse mó?...

. Coisas do fim-de-semana

. Passatempo infantil

. (A)Moretto mio!

. Aqui não, campeão! (actua...

. PQP

. Tá o mar fête num cão, mó...

. Os Inimputáveis

. (Bem) Entregues ao Bicho

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds