Sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2011

Aleluia

Para que não digam que sou mau feitio, e que lhes estou sempre a bater, o que até é mentira, porque na verdade, prefiro ignorá-los, aqui fica o registo para a posteridade do momento em que o "Record" se conseguiu sobrepor em rigor factual, ao papel para forrar fundos de gaiolas de periquitos concorrente, e acertou uma na mouche:

 

 

 

 

 

Reparem na subtileza da coisa. O primeiro titula "Assim se faz história", o segundo "um grande [sei lá que mais] mudou a história".

 

A diferença? É simples. A história não se muda. A história faz-se, ou vai-se fazendo, e nem um grande sei lá que mais consegue mudar isso.

 

Talvez não se importassem de o fazer, ou até talvez o quisessem, mas não há volta a dar. Para trás ficam 19 jogos sem ganhar, e apenas seis empates, e não há como contorná-lo.

 

Enfim, um pormenor apenas, porque, em bom rigor, quanto a rigor estamos conversados dum lado e doutro. Vai valendo que sempre é mais fácil apanhar um mentiroso que um coxo, mesmo quando o mentiroso não é coxo.

 

Os meus parabéns ao "Record", por agora. Uma vez sem exemplo!

 

música: Hallelujah - Gali Atari & Milk and Honey
sinto-me:
tags: ,
publicado por Alex F às 13:14
link do post | comentar | favorito

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Coisas diferentes, talvez...

. O efeito Mendes

. Quando uma coisa é uma co...

. O acordo necessário e a n...

. No limiar da perfeição

. In memoriam

. FC Porto 2016/2017 - Take...

. A quimera táctica do FC P...

. No news is bad news, (som...

. Poker de candidatos

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds