Terça-feira, 26 de Janeiro de 2010

Nukumata*

O "Diário de Notícias"fez eco na sua edição de 19 de Janeiro, do desconsolo de Olberdam, em relação à sua expulsão no jogo do Marítimo contra o Benfica.

 

Diz o jogador maritimista que os insultos que lhe valeram aquela expulsão, não eram dirigidos ao árbitro João "pode vir o" Ferreira, mas sim ao seu colega de equipa, Paulo Jorge, por cometer (mais) uma falta sobre o extremo benfiquista, Di Maria.

 

Curiosamente, ou não, o mesmíssimo jornal, na sua edição de 23 de Janeiro, tendo tido acesso, sabe-se lá por que via, o relatório do árbitro, assegura que o jogador do Marítimo viu o cartão vermelho por ofender o juiz da partida.

 

As versões da estória são convenientemente discrepantes. O que é certo é que o jogador foi expulso, e o seu clube ficou reduzido a dez elementos aos vinte e poucos minutos, logo após o golo inicial dos benfiquistas, marcando inequivocamente tudo o que a partir daí aconteceu no encontro.

 

Se repararem nas imagens dos resumos deste jogo, e se quiserem ver com objectividade (benfiquistas, abstenham-se!), observarão claramente que o João "pode vir o" Ferreira, passa em corrida pelo Olberdam e pelo Saviola, entretanto, deduz-se que o homem do Marítimo terá dito qualquer coisa, porque o Saviola abre os braços, e à distância a que o adversário se encontrava, desta vez (e só desta!), não me parece que estivesse a pedir uma falta!

 

O que quer que tenha sido dito, terá também sido escutado pelo árbitro, que vaí daí, expulsa o "madeirense".

 

Diz o DN, que o bom do João foi "taxativo: o brasileiro foi expulso porque mandou o árbitro "tomar no c..."".

 

E acrescenta ainda, como motivo da expulsão, "Usar linguagem injuriosa e grosseira, dizendo-me vai tomar no c...".

 

Perante esta pérola, acho que se torna irrelevante saber quem fala verdade ou mentira. E até dou de barato o facto de este mesmo árbitro ser o autor do relatório que mantém suspensos dois jogadores do FC Porto, e o cutelo sobre a cabeça de mais três. Ou as razões pelas quais o Presidente da república, perdão, do Benfica, terá um dia dito, que "podia vir o Ferreira".

 

Então o jogador do Marítimo, por hipótese, dirigindo-se ao senhor, manda-o "tomar no c...", e é expulso por "Usar linguagem injuriosa e grosseira"?

 

Mas onde é que tem andado o Sr. João Ferreira? Será que no Paraíso vermelho onde habita, ainda não ouviu falar do casamento entre pessoas do mesmo sexo?

 

É que, por aqui, entre nós, pobres mortais, na semana que antecedeu o jogo, não se ouviu falar de outra coisa!

 

Agora fala-se do pesadelo do Haiti, mas de certeza que lá voltaremos brevemente, que não é assunto para esquecer. Quem o disse foi o Primeiro-Ministro, logo, deve ser verdade!

 

O Conselho de Ministros até já aprovou a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, e a Procuradoria-Geral da República até já se debruçou sobre a questão da adopção por pessoas do mesmo sexo.

 

Vem de lá o João "pode vir o" Ferreira, ofender-se, qual virgenzinha púdica, por o mandarem tomar no c...!

 

Ambiguidades quanto à sua orientação sexual, amigo? Na actual conjuntura, aquele tipo de frase, não pode passar de uma sugestão, um convite à experimentação de novas sensações, uma proposta de inovação, como a maionese de gambas, mas sem o óleo "Fula".

 

O Olberdam não pretendeu ofender ninguém. Já o João "pode vir o" Ferreira, está a ofender não sei quantos movimentos de de gays, lésbicas e afins. Será que o Miguel Vale de Almeida já ouviu falar deste caso?

  

Está a por em causa, ao que consta, aquelas que serão as práticas sexuais de não sei quantos casais, que não tarda nada estão aí a casar de véu e grinalda, e fato de três peças e plastron, e vai na volta, a seguir a isso estão a adoptar criancinhas.

 

Será que é o João "pode vir o" Ferreira que vai explicar a essas criancinhas que aquilo que os papás fazem no remanso do seu quarto escuro (ou não!), é injurioso e grosseiro.

 

E a Comissão Disciplinar da Liga, caso castigue o Olberdam, está a assumir uma posição do mais homofóbico que existe.

 

Aliás, em boa verdade, se o motivo da expulsão do jogador do Marítimo é, efectivamente este, então estamos perante um gravíssimo erro disciplinar do árbitro, que não tenho a certeza, mas bem esmiuçadas as coisas, na volta até dava para se requerer a repetição do jogo.

 

Esta situação é bem reveladora do estado de espírito com o que o João "pode vir o" Ferreira se apresentou para arbitrar este jogo. Nervos à flor da pele, falta de estoicismo de espírito e pronto a explodir, convenientemente, claro está, à primeira provocação

 

Aconselho-o vivamente a rever a fleuma com que o José Peseiro aguentou firme e hirto, quando o Rochembach, aqui há tempos, o mandou tomar do mesmo remédio, ao sair de campo numa substituição. Nem deu por ela, disse ele então.

 


* Este título tem por inspiração uma anedota, que era corriqueira nos meus tempos de escola secundária, e que era, mais ou menos assim: "Como é que se diz SIDA, em japonês? Nukumata!"

 

Nota: Disse lá em cima, que até dava de barato o facto de o João "pode vir o" Ferreira, ser na qualidade de quarto árbitro do jogo Benfica x FC Porto, o autor do relatório que mantém suspensos o Hulk e o Sapunaru.

 

Depois de ler n'"A Bola", que também existem discrepâncias entre o relatório deste senhor e o do Director de operações da Liga, no que toca às provocações dos "stewards" aos jogadores portistas, que este último assinalou, mas que o senhor João, não mencionou, retiro o que disse.

 

A este senhor, não dou nada de barato! Ele que vá tomar no c...!

 

 

 

 

música: In the navy - Village People
publicado por Alex F às 18:30
link do post | comentar | favorito

.Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Nukumata*

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds