Quinta-feira, 12 de Julho de 2018

O efeito Mendes

AAzRERe[1].jpg

Rui Patrício e Podence, ambos representados pela Gestifute, de Jorge Mendes, são, até à data, os únicos dois jogadores que rescindiram com o Sporting, e arranjaram formalmente clube.

 

(nesta data, a contratação de Rúben Ribeiro, pelo Nantes, estará presa por um “contratempo”, e nós vimo-nos e desejámo-nos para vender um homem que esteve no Mundial, o Layún, por uma bagatela, e aquém do que custou.)

 

Rui Patrício seguiu para o Wolverhampton, clube da Fosun, ou seja, do Jorge Mendes, e Podence, para o Olympiakos, de Evangelos Marinakis, também proprietário do Nottingham Forest, treinado pelo adjunto favorito de Mourinho, Aitor Karanka, e para onde neste defeso, se transferiram do Benfica, João Carvalho e Diogo Gonçalves (e se falou do Bruno Varela), e onde está emprestado pelo Mónaco, Gil Dias.

 

Sim, todos Gestifute.

 

Na época passada, André Silva e Rúben Neves, que também são Gestifute, saíram do FC Porto, para o AC Milan e para o Wolverhampton, e para este último, saiu Boly, por empréstimo, entretanto, concretizado em saída definitiva.

 

Ricardo Pereira, cuja carreira não é gerida por Jorge Mendes, saiu para o Leicester, para onde, antes dele, haviam saído do Sporting, Slimani e Adrien.

 

O Leicester, que parece próximo do Stellar Group, parece ser um bom porto de abrigo para jogadores que não são representados pela Gestifute.

 

No mercado de Janeiro, o FC Porto contratou Waris, vindo do Lorient, cujo proprietário, vindo do mundo da finança, aparentemente trabalha por conta própria, Paulinho, do Portimonense, ligado a Juan Figer, e fez regressar Gonçalo Paciência.

 

Por sua vez, o Sporting, como termo de comparação, contratou Rúben Ribeiro, que já teve a carreira acompanhada por agentes como César Boaventura ou Tiago Calisto, e apalavrou Marcelo, junto do Rio Ave, e Wendel, através de um consórcio que terá juntado Figer e o Stellar Group.

 

Antes destes, havia contratado no início da época ao SC Braga, Bataglia. Sobre o Rio Ave e o SC Braga, e a relação destes com Jorge Mendes, será desnecessário dizer alguma coisa.

 

Surpreendentemente, Diogo Dalot e Gonçalo Paciência, ambos representados pela Proeleven, de Carlos Gonçalves, antigo agente de Rui Patrício, não renovam com o FC Porto, e saem. Dalot para o Manchester United, orientado pelo primeiro dos treinadores de Jorge Mendes, José Mourinho, e Gonçalo Paciência, para o Eintracht de Frankfurt.

 

No entanto, não obstante ter colocado Lindelöf em Manchester, Mendes parece vir a perder protagonismo para aquelas bandas, em detrimento de Mino Raiola.

 

De Dalot, correm zunzuns que apontam no sentido de ter sido pressionado para mudar de empresário e a aceitar um empréstimo ao Wolverhampton, e de Gonçalo Paciência, que terá sido convidado a renovar e a sair novamente emprestado, não se sabe para onde, mas não fica muita margem para a imaginação.

 

Curiosamente, o próprio presidente do Nápoles afirmou que, quando estava em negociações com o Sporting (supõe-se que através da Proeleven), de repente surgiu Jorge Mendes, que não era sequer representante do jogador, e as coisas descambaram.

 

Miraculosamente, surge uma proposta do Wolverhampton, e tudo se resolve. Mas antes, Rui Patrício teve de mudar de empresário. Diogo Dalot e Gonçalo Paciência, até ver, permanecem com Carlos Gonçalves.

 

Entretanto, é público, depois da destituição de Bruno de Carvalho, o Sporting pediu auxílio a Jorge Mendes.

 

E, extraordinariamente, a dramática hemorragia das saídas por rescisões de contratos parece estancada. Dos mais renitentes, Gelson Martins, através de Futre, é negociado para o Atlético de Madrid, outro dos clubes da esfera de Mendes, e resta Bataglia.

 

Porém, Hernan Barcos - ainda se lembravam dele? – é colocado no Cruzeiro de Belo Horizonte, que tem um acordo com Mendes, e através do qual tenta arranjar clube, entre outros, para Joel, que esteve na temporada passada emprestado ao Marítimo.

 

O FC Porto, por sua vez, empresta Galeno ao Rio Ave, tal como na época transacta, o Sporting emprestou Francisco Geraldes.

 

Eu não sei que conclusão tiram destas movimentações, mas a mim, fica-me a sensação de que, ao contrário do Sporting, que já recorria indirectamente a Mendes, e agora passou a fazê-lo directamente, no nosso caso, fomos impelidos a fazê-lo. E pelo próprio Mendes.

 

Parece-me estranho, num mercado com tantos clubes e tantos empresários, só consigamos vender, ou através do Mendes, para onde ele quer, e pelo preço que quer, ou para o Leicester.

 

E por outro lado, só consigamos fazer aquisições em franjas perfeitamente marginais do mainstream (Waris, João Pedro, Janko), ou ao Portimonense (Paulinho, Ewerton).

 

Fico com a nítida sensação que o nosso mercado é decisivamente condicionado pelo Jorge Mendes, e a via poderá ser aquela que circula por aí, em relação aos casos do Rui Patrício e do Diogo Dalot, tendo por objectivo estrangular-nos financeiramente, e colocar-nos na sua dependência.

 

A confirmar-se esta hipótese, entre clubes-satélites do Benfica e da Gestifute, a Liga NOS está toda ela controlada. Com que propósito? Veremos.

 

É o efeito Mendes.

publicado por Alex F às 13:50
link do post | comentar | favorito
Domingo, 14 de Maio de 2017

O acordo necessário e...

O reatamento das relações institucionais entre dois clubes desportivos, que competem entre si numa série de campeonatos...

Ler artigo
publicado por Alex F às 23:41
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Agosto de 2015

Em questões de princí...

Apenas três notas sobre acontecimentos recentes: Athletic Bilbao. Na segunda-feira, depois de 31 anos sem conquistar q...

Ler artigo
publicado por Alex F às 00:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 18 de Agosto de 2015

És um mito, ó mano. P...

Jorge Jesus sabia que o perigo do CSKA, vinha do Musa, que tem jogado habitualmente como avançado-centro. Mas também ...

Ler artigo
publicado por Alex F às 22:52
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 5 de Junho de 2014

Se não é do mal, é da...

Diz o presidente do Sporting, que o "[f]utebol português é um ânus, do qual só sai trampa ou vento mal cheiroso". Ora,...

Ler artigo
sinto-me:
música: Sexual healing - Marvin Gaye
publicado por Alex F às 23:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 22 de Fevereiro de 2014

O bê-à-bá da domestic...

"[Jesus] limitou-se a contestar uma decisão real e inequívoca da arbitragem. Dessa falha grave e indiscutível resultou a...

Ler artigo
sinto-me:
música: Forever live and die - Orchestral Manoeuvres in the Dark
publicado por Alex F às 23:20
link do post | comentar | favorito
Sábado, 15 de Fevereiro de 2014

Digam-me que estou en...

Por favor, digam-me que estou enganado. Que não estou a ler bem. Digam-me que não é verdade que este filho de uma puté...

Ler artigo
sinto-me:
música: Right to be wrong - Joss Stone
publicado por Alex F às 09:35
link do post | comentar | favorito

.Julho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O efeito Mendes

. O acordo necessário e a n...

. Em questões de princípios...

. És um mito, ó mano. Perdã...

. Se não é do mal, é da cur...

. O bê-à-bá da domesticação...

. Digam-me que estou engana...

. No dia em que os porcos v...

. Elogio da barbárie

. É fodido, é fodido, mas c...

.Facebook

.Let's tweet again!

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

.mais sobre mim

blogs SAPO

.subscrever feeds